Imunidade em Alta

Baixa imunidade e herpes requerem cuidados na alimentação

Redação: Herpes Sem Crise /
Atualizado em: 12 de Maio de 2021 às 12:08
Colaboraram neste conteúdo: Dra. Renata Roxo - Dermatologista. CRM 5268558-5 RQE 10989 e Dr. Alexandre Fabris - Dermatologista. CRM 100.643-SP. RQE 30933
Baixa imunidade e herpes requerem cuidados na alimentação

O herpes simplex é uma infecção viral comum, para a qual 99% da população adulta já adquiriu imunidade na infância ou adolescência, de acordo com a Associação Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). Uma vez contraído, o vírus não morre, ele apenas deixa de estar ativo devido à ação das defesas do organismo. Ou seja, reforçando a imunidade é possível evitar o aparecimento dos sintomas. Para isso, estudos apontam que a alimentação pode ser uma aliada: o que e como comemos pode fazer a diferença para o sistema imunológico.

Para começar, o hábito de ingerir líquidos durante as refeições deve ser evitado. O ideal é tomar água e outras bebidas uma hora após a alimentação. Durante a refeição, ou dentro de uma hora, os líquidos diluem o meio ácido necessário para uma digestão e absorção adequadas das vitaminas e nutrientes dos alimentos.
Já entre os nutrientes necessários para uma boa imunidade estão as fibras. Elas são encontradas em leguminosas, aveia, sementes, frutas frescas e cítricas. Estudos também recomendam a ingestão de substâncias que favorecem a proliferação de bactérias saudáveis e benéficas ao organismo. Elas são encontradas nos alimentos como alho, cebola e trigo.

Há ainda os alimentos que se deve consumir com moderação, como os ricos em açúcares. O consumo exagerado desses alimentos, segundo estudos, pode prejudicar a microbiota intestinal (também conhecida como “flora intestinal”), propiciando o ambiente para a proliferação de bactérias ruins. E esse desequilíbrio pode chegar a afetar o sistema imunológico.

No caso específico do herpes há alguns cuidados que podem ser tomados na alimentação para prevenir e combater o vírus. Por exemplo, os alimentos que contêm maior quantidade do aminoácido lisina podem diminuir a replicação viral, dificultando a multiplicação do vírus. A dermatologista Renata Roxo explica que isso acontece porque a proteína na cobertura do DNA do vírus tem uma quantidade maior de arginina do que de lisina. Ou seja, o vírus do herpes se multiplica com o auxílio do aminoácido arginina. Por isso, a Dra. Renata Roxo alerta que os alimentos ricos em arginina devem ser evitados: “Eles são o chocolate, amêndoas, castanha de caju, pistache, pinhões, amendoim, avelãs, nozes e kiwi”, completou.
A dermatologista ensina ainda que alguns alimentos que contêm lisina, e são, portanto, benéficos nos quadros do herpes, são a carne, o leite e o queijo.

O Dr. Alexandre Fabris, médico dermatologista, relata que a suplementação de lisina também pode ser indicada pelos médicos para o tratamento e prevenção do herpes. O especialista contou ainda que atletas e esportistas que tomam suplementos para melhorar a performance nas atividades físicas devem ficar atentos à composição dos produtos, pois alguns contém arginina. Ainda de acordo com o Dr. Alexandre Fabris, em caso de herpes ativa, os atletas devem suspender pelo menos temporariamente o uso dos suplementos com arginina, até que o vírus fique inativo e a imunidade fortalecida novamente.

Você Sabia?

Atenção

Atualização da Política de Privacidade

O Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A. se preocupa com a sua privacidade e quer que você esteja familiarizado com a forma como coletamos, utilizamos e divulgamos suas informações.

Coleta de Informações:

Alguns dados pessoais podem ser solicitados para que você se beneficie de nossos serviços ou programas. Sempre que obrigatório por Lei, seu consentimento será solicitado. Você também poderá exercer seus direitos em relação a seus dados por meio do nosso Canal de Comunição.

Segurança:

Empregamos os melhores esforços para respeitar e proteger seus dados pessoais contra perda, roubo, vazamento ou qualquer modalidade de uso indevido, bem como contra acesso não autorizado, divulgação, alteração e destruição.

Canal de Comunicação:

Para assuntos exclusivamente relacionados à privacidade de dados, clique aqui.

Para outros assuntos, clique aqui.

Política de privacidade, clique aqui.