Imunidade em Alta

Bebida alcoólica boa para a saúde é mito

Redação: Herpes Sem Crise /
Atualizado em: 12 de Maio de 2021 às 12:06
Colaboraram neste conteúdo: Dra. Renata Roxo - Dermatologista. CRM 5268558-5 RQE 10989
Bebida alcoólica boa para a saúde é mito

Há algum tempo seria aceitável defender o uso eventual de álcool com base em alguns estudos que mostravam que o consumo moderado de vinho pode proteger contra doenças cardiovasculares devido ao resveratrol, um tipo de nutriente benéfico encontrado em uvas. “Porém, essas quantidades são pequenas para se ter o benefício”, afirmou a Dra. Renata Roxo. A dermatologista alertou que o consumo de álcool não traz benefício e, em excesso, faz mal à saúde: “O consumo prolongado de álcool pode diminuir a resposta imunológica do organismo favorecendo o aparecimento de infecções, como o herpes”.

Um estudo recente, publicado em agosto de 2018, concluiu que nenhum consumo de álcool faz bem para a saúde. “As conclusões do estudo são claras. O álcool é um problema de saúde global. Por mais que a ingestão baixa de álcool tenha alguns efeitos benéficos, não é suficiente pelos riscos grandes de outras patologias incluindo o câncer. E o estudo ainda conclui que não existe limite seguro de álcool”, informou a dermatologista.
A Organização Mundial da Saúde (OMS) reitera os resultados do estudo. De acordo com a OMS, não há uma quantidade de ingestão de bebidas alcoólicas que não acarrete risco à saúde, há apenas o consumo que oferece risco reduzido. Ou seja, uma situação ideal é a em que o álcool é eliminado completamente.

Pode parecer uma decisão radical, mas a OMS lista algumas vantagens para os que eliminam o álcool. A entidade afirma que mesmo quem bebia moderadamente nota benefícios ao cortar as bebidas alcoólicas: eles passam a dormir melhor e se sentem mais dispostos durante o dia. Outro ponto positivo é que, para os abstêmios, é mais fácil controlar o peso.
O álcool é danoso também para o sistema de defesa do organismo. Como explicou a Dra. Renata Roxo, “o consumo prolongado de álcool pode diminuir a resposta imunológica do organismo”. O herpes, por exemplo, é um dos vírus chamados “oportunistas”, que se manifestam quando a imunidade está em baixa. Então, evitar o consumo prolongado de álcool é uma das medidas para evitar a manifestação do vírus.

É importante ressaltar que os riscos do álcool são ainda maiores para as mulheres. A OMS informa que, por terem uma porcentagem menor de água no corpo do que os homens, uma mesma quantidade de álcool atinge uma concentração maior para a mulher, e por isso é mais tóxica. Além disso, a enzima que quebra o álcool no organismo é produzida em menores quantidades pela mulher, o que significa que o corpo feminino leva mais tempo para se livrar da substância. Ou seja, atualmente sobram evidências que desencorajam o consumo, ainda mais o excessivo, do álcool.

Fonte:
SHERON, N; BURTON, R. No level of alcohol consumption improves health.
Acesso em 12 de Maio de 2021

Você Sabia?

Atenção

Atualização da Política de Privacidade

O Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A. se preocupa com a sua privacidade e quer que você esteja familiarizado com a forma como coletamos, utilizamos e divulgamos suas informações.

Coleta de Informações:

Alguns dados pessoais podem ser solicitados para que você se beneficie de nossos serviços ou programas. Sempre que obrigatório por Lei, seu consentimento será solicitado. Você também poderá exercer seus direitos em relação a seus dados por meio do nosso Canal de Comunição.

Segurança:

Empregamos os melhores esforços para respeitar e proteger seus dados pessoais contra perda, roubo, vazamento ou qualquer modalidade de uso indevido, bem como contra acesso não autorizado, divulgação, alteração e destruição.

Canal de Comunicação:

Para assuntos exclusivamente relacionados à privacidade de dados, clique aqui.

Para outros assuntos, clique aqui.

Política de privacidade, clique aqui.